Wednesday, 7 September 2011

A DURA VIDA DE UM ALCOOLATRA NO CANADA

A DURA VIDA DE UM ALCOOLATRA NO CANADA
Para iniciar a conversa precisamos definir o conceito de alcoolatra. Se uma pessoa faz sexo com outra pessoa de mesmo sexo uma vez por semana, é considerada homossexual, certo? Se uma pessoa comete roubos uma vez por semana ou por mês, é considerado ladrao, CERTO? Desta forma, uma pessoa que bebe qualquer tipo de bebida alcoolica uma vez por semana, poderemos considera-la alcoolatra, certo? Neste ponto de vista entao, estou considerando que aproximadamente 70% da populacao adulta de um pais que nao seja muçulmano ou de maioria evangélica é alcoolatra, ok? Até porque o termo usado para dependentes do alcool atualmente é alcoolista, até onde eu sei. Entao quando falo alcoolatra nao cito dependentes, cito voce que esta lendo e eu como alcoolatras, ou seja, quase todo mundo é alcoolatra, com exceçao de radicais religiosos, alergicos, doentes e dependentes que precisam se manter afastados por nao saberem dosar o uso do abuso.


Pois bem, cheguei aqui no Canada na terça-feira dia 5 de abril. Passei os 2 primeiros dias na casa de minha orientadora, trouxe uma baita cachaça da serra pra ela e o esposo (além de havaianas e livro sobre o Brasil). Mas ela e seu esposo nao quiseram nem experimentar a dourada cachaça brasileira, pelo menos nos dias que estive lah, nem u shotzinho. Desconfio que eles nao bebem. No terceiro dia, achei um canto pra mim, larguei minha mala no meu quarto na nova casa e fui pro mercado fazer compras. Meio perdido, mas consegui achar quase tudo de higiene e comida. Procurei por erva um ‘pouco’ desesperançoso, e realmente acho que nao se bebe chimarrao por estas terras. Pensei pronto, agora é achar uma cervejinha sagrada do trabalhador brasileiro pra comemorar o teto que consegui. Campeei por todo o mercado e nada de achar cerva, dei mais uma volta e nada.  Perguntei:

- Aonde ficam as cervejas aqui?
- Cerveja guy? Nao tem cerveja aqui.
- Como nao tem cerveja? Beer? Wine? Vodka?  A drink that usually changes an ugly girl to a beautiful woman – Traduçao livre – O lubrificante social mundial.
- No man, cerveja voce vai encontrar apenas em lojas especializadas.
- Where is that fuck beer specialized  store? (Trad.  Onde eu encontro esta loja?)
- A mais proxima fica a uns 20 minutos a pé daqui!




Puxa vida, começo de noite, temperatura quase 0 grau, vento Groenlandio pegando, louco por uma bera, pra comemorar a passagem pela imigracao, comemorar que conheci  a Jana, comemorar meu teto. Mas nada, larguei mao e voltei pra casa, na seca. Afinal, eu sou alcoolatra, mas nao alcoolista. Put...........riu, que m....da de pais é esse que nao vende cerveja no mercado???
Mas pela graça divina, no primeiro dia o canadense dono da casa onde estava chegando me convidou pra ir num buteco tomar umas, porque era quinta, dia da coxinha de frango por 10 cents. Entao finalmente, tomei uma gelada.


Na sexta entao encontrei finalmente uma NSLC (Nova Scotia Liquor Corporation), as lojas que vendem bebidas alcoolicas. Quando cheguei, fiquei maravilhado, trocentas marcas de vinhos, vodkas, cervejas do mundo todo, wiskis e coisarada toda. Mas quando se ve o preço, dah uma depressao aguda. Em media 3 dolares a long neck de cerveja mais barata. E apenas long neck, nao existe garrafa 600 ml.  Uma garrafa de vodka, em media 30 dolares a mais barata. A Smirnoff  é 36. Ou seja, nao existem bebidas baratas (e ruins) mas que fazem o papel (dar alegria emocional). Soh existem bebidas boas, mas caras. Ou seja, o pobre nao consegue beber, uma espécie de recado do governo; - Tu é pobre, entao primeiro vai comer, vai morar, deixa a bebida pra quem pode (acredito que seja um dos motivos pelo desenvolvimento do pais, hehe). O preço é caro porque a maior parte do preco sao impostos. E vejam soh, essas lojas sao de propriedade do governo, é o governo da provincia que controla TODA a venda de bebidas. Até ae tudo bem, legal que o governo controla, assim menores nao compram.  No entanto, que culpa tenho eu de gostar de um vinho ou uma cerveja e preciso pagar o dobro do preço real nisso, oras, nao foi o governo que inventou a bebida, nao é patente dele. Se eu sei beber moderamente e sou pobre, pq preciso pagar o olho da cara pela minha bebida? Mas ok, tudo bem, vamos lah, nao eh algo essencial para SOBREVIVÊNCIA, embora eu considere essencial pra a VIVÊNCIA e para a real SINCERIDADE, hehe. Por isso, na duvida nao confie em pessoas que nao bebem, nada impede que ela seja falsa o tempo todo.





Mas o pior dessas lojinhas do governo,  é o horario. Segunda a sabado das 10 da manha as 10 da noite. Domingo até as 5 da tarde! Feriado nao abre! E aqui tem feriado pra caramba e quase todos sao flexiveis, entao eles empurram o feriado sempre para a segunda, sempre é feriadao. E vejam que legal, feriadao que nao é possivel comprar cerveja. Hoje por exemplo, segunda, dia do trabalho, todo mundo teve  que comprar bebida ontem até as 5. Puxa vida, muitas das melhores coisas da vida ou mesmo encontros nao sao programaveis, se no domingo, véspera de feriado, fim de tarde um amigo te liga, vamos fazer um churrasco hoje a noite e amanha vamos acampar em tal lugar, ou amanha vou ficar ae na tua casa passeando. Pronto, ok, mas nao ha onde comprar cerveja.  Ou seja, nao serah divertido. Tah, vao dizer, vc nao consegue se divertir sem beber? Claro que consigo, me divirto até trabalhando, no intervalo do café. Mas qualquer papo rola melhor ou qualquer piada é mais engraçada com as palavras estao molhadas, e quando as sinapses estao mais amortecidas. Voltando pro horario da venda. Por exemplo, num churrasco, acabou a cerveja, chegou mais familiares ou amigos? Nao tem o que fazer, nao tem onde comprar = acabou a brincadeira. Dez da noite vc e amigos decidiram ir pra um show ou balada, legal, vamos fazer um esquenta entao? Até pq lah dentro a cerveja é muito cara. Nao é possivel, em nenhum local da provincia se encontra bebida depois das 10 da noite. Piada. TUDO tem que ser programado com antecendência. Nao existem festas de improviso. Logo, umas das melhores coisas da vida nao existem aqui.



Outra, nao existem butecos aqui. Sabe buteco de pinguço, onde se vende um martelinho a poucos centavos. Onde tem aquele pastel naquela caixinha de vidro ha quase uma semana? Onde tem sorvete seco que vem um balao em cima? Onde vende bala sete-belo? Onde qualquer um pode beber. Poisé, nao tem. Por isso os poucos mendigos aqui nunca estao bebados pela rua. Isso sim, acho bom e acho ruim. A bebida é elitizada, lado bom: se vc tem pouca grana, va primeiro cuidar da sua familia. Devem ter poucos pais e maridos que chegam em casa bebados e brigam e batem na mulher ou nos filhos. Lado ruim, tudo que é elitizado é ruim, porque tudo que diferencia pessoas pelo poder economico é ruim, cerceia liberdades e escolhas.
A proxima, é proibido beber em locais publicos. Nao se pode beber na rua. Sim, nao posso comprar uma cerveja na lojinha do governo e sair bebendo na rua a bebida que paguei um preço absurdo com o suor do meu emprego. Se a policia pegar (e ela pega mesmo), 500 dolares multa. Conheci um cara aqui que jah pagou esta multa duas vezes nos ultimos 2 anos. Ou seja, aqui se um dia o Carnaval chegar, nao serah Carnaval de Rua. E na praia, onde a agua é gelada, nao se pode beber. Totalmente louco e sem noçao. PRAIA SEM CERVEJA, PRAIA SEM BARZINHO, PRAIA SEM AMBULANTE + PRAIA DE AGUA GELADA = NAO É PRAIA.  Quando viajei para Prince Edward Island (post do mes passado), lah que é um lugar mais isolado, pessoas bebem cerveja escondido, eu bebia e meio que colocava a garrafinha dentro da mochila. Um gole. Mochila. Um gole. Mochila. Me sentindo um adolescente fazendo algo escondido ou bandido. Pq? Porque eu estava bebendo cerveja na praia = Surreal. Triste de chorar.  Ora, se na praia nao se pode nadar pq a agua é gelada, nao se pode beber, e ainda quase sempre um vento constante. Melhor ir pegar sol num parque, onde tem grama ao inves de ficar recebendo areia nos olhos. Alem disso, normalmente tem algum ponto proximo pra vc comprar refrigerante e alguma comida.


Este lance de nao ser possivel beber na rua incide drasticamente sobre o estilo de vida deles e eu diria até sobre a formacao da personalidade e a forma de encarar a vida em alguns momentos. Exemplo, no dia do Canada Day, (post de julho), é uma super-festa, bonita, civica, patriotica, acolhedora e outros etcéteras. Na noite, um lindo espetaculos de fogos de uns 10 minutos acontece no Harbour. Todo mundo fica uma semana falando sobre os tais fogos, ir lah na beira do mar ver os fogos e tal. Ae na hora marcada, a beira-mar tah lotada, os fogos acontecem, mas logo acabam, 10 minutos. E o que acontece entao? Nada, todos voltam para casa, beber sua cervejinha, porque nao podem beber ali. Um local onde poderia haver uma grande festa, pessoas sorrindo, se conhecendo, brindando, namorando, curtindo. Neca de pitibiriba, nao pode, e lah voltam os canadenses para suas casas. Mas mesmo assim, todos saem de casas para ver 10 minutos de fogos e voltar para casa ano apos ano. Eles nao tem nocao que uma festa pode surgir do improviso, que vc pode levar um cooler com bera e ficar ali bebendo. Ou que poderia ter varias baraquinhas e barzinhos ali, onde todos poderiam passar horas curtindo o som, a brisa do mar. Nao imaginam que pode fazer um churras num camping, num parque, e tomar uma cerveja com amigos. Nao imaginam porque eles nao questionam a lei. Dae podemos pensar, bom mas assim nunca criancas verem adultos bebendo ou pessoas bebadas. Nada! No centro de eventos da cidade, onde ha shows, teatros, jogos de hoquei  e tal, é permitido beber em todo o ambiente, em meio a criancas e bebês. E outra, alguns bares tem permissao para colocar mesinhas na calçada, e ali pode-se beber. Entao, qual a diferença de eu beber uma cerveja que trouxe de casa na rua, ou beber a cerveja que estou pagando e bebendo na rua? Ou seja, cadê o nexo?


Ah, mas sempre tem  alguma vantagem em tudo. O lado bom  é que aqui  ninguem queima a mao fazendo caipirinha por culpa das ditas cumarinas. Porque nao fazem caipirinha, mas principalmente porque nao se bebe com o sol na cabeça, soh se bebe dentro de restaurantes, boates ou bares. 

Saturday, 27 August 2011

OS PRIMEIROS CANADENSES EUROPEUS

Aproveitando a ultima viagem realizada, vou falar um pouco dos Acadianos. A regiao da Acadia é localizada na costa leste do Canada, na regiao tambem chamada de Canada Atlantico. O Canada atlantico é composto por 4 provincias, Nova Scotia, New Brunswick, Prince Edward Island e Newfoundland. Destas 4, as 3 primeiras sao consideradas a Regiao Acadiana.



             Colonizacoes na America do Norte nos seculo 18

  A costa leste do Canada toda ocupada por Acadianos, e mais ao centro por franceses tambem (Quebec), século 17.

                       Da França até as provincias maritimas.

Os acadianos sao franceses de distintas regioes que chegaram na America do Norte em 1604, e foram os primeiros colonizadores do Canada. A primeira cidade fundada pelos acadianos foi Port Royal, na provincia de Nova Scotia, que é a cidade mais antiga do Canada. Os acadianos fundaram assentamentos ao longos das terras canadenses que banhavam o Atlantico e viviam apenas do cultivo de suas terras. Tambem tiveram uma boa relaçao com os aborigenes que aqui viviam e aprenderam com estes tecnicas de caça, pesca e formas de enfrentar os rigorosos e duradouros invernos.







                                      

    Entrada do fort de Port Royal, e olha soh, o Paraiso é aqui perto.




Interessante destacar que os acadianos diferem do Quebecois, outro grupo de franceses que fundou anos mais tarde grandes assentamentos mais ao centro do Canada, que era chamado nos seculos 17 e 18 de Kanata ou Nova França. Bom, assim, os colonos franceses, agora acadianos viviam felizes para sempre em um terra nova e fértil (quando nao era inverno).





    Antigo forte Acadiano, seus sapatos de madeira e ferramentas em Port Royal.

                        Vista do Porto de Port Royal
          Forte britanico de Port Royal. O interessante sao os morros feitos para proteçao
  
 Vista para a Baia de Fundy, entre as provincias de Nova Scotia e New Brunswick

No entanto, ao longo do século 17 a colonizaçao francesa e inglesa cresceu muito na America do Norte e esses dois paises começaram inumeras brigas pelo controle destas terras. Ainda no inicio do seculo 18, a grande maioria da regiao leste da America do Norte, excetuando-se o México, era colonizada por franceses (mapa).  Em 1713,  devido a um acordo entre França e Reino Unido, a França cedeu aos ingleses o que é hoje a Nova Scotia e também a provincia de Newfoundland. Nesta época, os acadianos (franceses) representavam 3 quartos da populaçao da Nova Scotia, mas mesmo com o dominio britanico, tudo seguiu mais ou menos bem, pois os Acadianos eram considerados ‘franceses-neutros’, e nao tomavam parte nas brigas entre britanicos e franceses do Quebec, que a esta altura ja estava bastante povoado e forte politicamente. Eles apenas qeriam plantar, colher, e viver felizes para sempre.

                            Port Royal, a cidade mais antiga  do Canada.
                                      Navegar é preciso


                                                                 
                        Universidade da Acadia. Cursos em ingles e francês

Mais tarde, devido a inumeras divergencias entre britanicos e franceses, entre estas, a luta pelo comercio maritimo Europa-America do Norte, o clima entre RU e França era insustentavel. Em 1755 as vésperas da  Guerra dos Sete Anos (1756-1763)(entre Reino Unido e França, mas com alguns aliados de cada lado, que foi o primeiro conflito da historia de carater mundial) o governo da Nova Scotia começou a desconfiar da ‘neutralidade’ dos acadianos, vistos que estes eram compatriotas dos Quebecois (Nova França). Assim, o governo Nova Scotiano exigiu lealdade dos acadianos e que estes se incorporassem tambem a exercitos e coisas afins para lutar contra outros  franceses do Canada. Os acadianos se negaram a isso, além do mais, temiam em perder ou ter deixar de ser catolicos romanos (religiao dos acadianos), ao passo que os britanicos possuim outra religiao (vou ficar devendo, nao sei qual era a religiao dos britanicos da Nova Scotia naquela época).



Enfim, finalmente em 1755 o bicho pegou, sem consentimento da metropole (Londres) o governo da Nova Scotia determinou a expulsao dos acadianos. Mais de 12 mil acadianos foram expulsos de suas terras depois de quase 200 anos. As casas e benfeitoirias foram queimadas. Eles foram enfiados em navios e levados ao sul dos Estados Unidos. Muitas familias foram separadas, se desencontraram e muitos morreram durtante a viagem. A maioria que chegou aos EUA,  ficou no estado da Lousiana, mas também em outras regioes das terras Obamicas.


                               Ilustraçoes sobre a Grande Expulsao




A partir de 1770, 15 anos depois alguns acadianos começaram a retornar para a Nova Scotia, mas obviamente a esta altura os britanicos ja tinham se apossado das terras. Entao, atualmente na Nova Scotia, que ja teve ¾ de acadianos, apenas 11 mil destes descendentes vivem aqui. No entanto, na pequena provincia de New Brunswick, existem mais de 300 mil que se declaram acadianos (a maioria daquela provincia). Estes ainda cultivam a lingua, o chamado francês acadiano, que é quase que literalmente o francês  de 4 séculos atras, hoje é bastante diferente do francês atual e também do francês de Quebéc. Na verdade, uma colega minha do inglês, que é de Quebéc me falou que quando ela vai para New Brunswick e conversa com acadianos, ela prefere falar inglês, porque eles pouco se entendem em francês, hehe.


A regiao do Vale da Nova Scotia, onde foi realizada a Grande Expulsao, como é conhecida a deportacao dos acadianos, hoje possui varios sitios historicos mantidos ou restaurados para preservar a historia acadiana e alguns pequenos museus. Existe também a Acadia University em uma cidadezinha de 2 mil pessoas, com mais 3 mil alunos.  Alem disso, depois de 250 anos (!!!!) o governo da Nova Scotia voltou a oferecer serviços em francês, e inclusive os acadianos podem optar por emplacar seus carros com placas em francês e com a bandeira da Acadia. A bandeira da Acadia é a bandeira da França com uma estrela amarela na faixa azul, que significa a Assunçao de Nossa Senhora, que é comemorada no dia 15 de agosto, dia do povo acadiano. Neste dia, também é importante destacar que comemora-se no Brasil o dia do Solteiro de do aniversario do filho do Valdelirio.



No ano que vem, aqui em Nova Scotia acontecerao os 33o  Jogos Acadianos. Enfim, os acadianos se mantém atualizados, reunidos, participativos e tudo mais, continuam mantendo suas culturas através dos séculos apesar de suas derrotas e desgraças e apesar de nunca terem tido uma terra oficial, tampouco um governo. Um povo sem terra, mas com historia, o que é com certeza é mais importante.


                                  Bandeira Acadiana
                Livro Evangeline, romance sobre a Grande Expulsao

                                    Forte Acadiano

Monday, 15 August 2011

QUEBRANDO CONCEITOS SOBRE O CANADA

Algumas semanas atras fui para a menor provincia canadense, chamada Prince Edward Island ou PEI. Como o nome diz é uma ilhazinha bem pequenota justamente no segundo maior pais do mundo. Eu peguei uma balsa (aqui é Ferry boat) para ir e voltei pela ponte que tem 14 km. É a unica provincia que é ilha no Canada, embora uma outra provincia chamada Terra Nova e Labrador tem uma parte continental e outra parte é uma ilha também. Bom, PEI esta no mapa ai embaixo, no numero 1, bem pequininho.











O interessante de visitar Prince Edward Island foi justamente pra quebrar duas idéias basicas que todo mundo tem sobre o Canada: primeiro o frio, e segundo que como é um pais desenvolvido, logo pensamos em tecnologia, cidades, engenharia, uarévi (copiando do pamplona, hehe).

Entao, PEI se caracteriza por 2 coisas basicamente: praias e fazendas. De uma ponta a outra PEI tem 250 quilometros e em média uns 30 de largura, mais ou menos umas 5 vezes a extensao da Ilha da Santa Catarina. Populaçao total, apenas 150 mil habitantes, e a capital Charlottetown tem apenas 35 mil habitantes, menor que Pato Branco, mas bem maior que Francisco Beltrao.










Quanto a Charlottetown é muito engraçado, pois tem apenas 35 mil pessoas, mas tem jeito de capital mesmo, tem um shopping enorme, tem um baita centro de cultura, teatro, cinema e exposiçoes de artes que Florianopolis por exemplo nao tem, nem Pato Branco, fiquei impressionado. Além disso, tem até um jockey club, com corridas semanais.



As praias realmente nao sao feias nao, sao mais bonitas que as praias do Rio Grande. Mas a agua é gelaaaaaaaaaaada, so canadense consegue entrar. E cheio de criancinhas de 3 ou 4 anos brincando naquela agua mais fria que da Joaquina no mês de julho. Outra coisa diferente é a areia é bem mais escura do que as areias brasileiras. E além disso, quando termina a faixa de areia começa uma terra vermelha na beira do mar, aquela terra vermelha do interior fica recebendo beijo das aguas oceanicas do atlantico norte.










Outro destaque de PEI sao as plantaçoes principalmente de tomate e batata. Passei o dia no sitio Ferraz, do seu Francisco, nascido nos Açores que veio ha trinta anos atras para o Canada. Foi muito bom falar portugues o dia todo depois de 4 meses. E o seu Francisco, que planta batatas, é um profundo conhecedor do mundo, politica, esporte, economia. Conhecia quase todos os presidentes da America do Sul, impressionante, sobre a Argentina e Chile sabia mais do que eu. Um senhor que vive no fim do mundo do Canada, que estudou apenas 4 anos e sabe muito mais de geopolitica que a maioria dos politicos que nos costumamos eleger. E ainda mais no sitio entao, me senti na casa do Vo Arthur.















Vejam como até os agricultores daqui recebem um valor digno pelos produtos. Primeiro, porque a terra aqui é agriculturavel apenas 7 ou 8 meses, porque o resto do ano é gelo. Entao, apenas com estes meses de produçao eles sao capazes de ter uma renda para o ano todo. Além disso, o seu Francisco e a esposa, que ainda têm uma casa nos Açores, costumam passar quase todos os invernos em Portugal, porque aqui é muito frio e nao é possivel produzir  nada mesmo durante essa época. Entao, no começo do inverno eles pegam a grana da colheita de batatas, e se mandam passar 3 ou 4 meses na Ilha dos Açores, isso quase todo ano, nao é fantastico?

Quanto ao frio, esta primeira foto abaixo, fica no fundo do sitio do seu Francisco, é um braço de mar. Segundo ele, no inverno que chega a atingir -30 ou -35 graus, e que fica meses sempre em temperatura negativa, esse pedaço do mar congela todo. E a rapaziada costuma andar de moto lah em cima pra fazer festa e bagunça. Deve ser legal, mas pensando no ventinho gelado, hehe.




Por ultimo, foi la em PEI, na capital Charlottetown que foi realizado o encontro para fazer do Canada uma confederaçao e finalmente um pais, deixando de ser totalmente dependente da Gra-Bretanha, em 1867. Entao foi neste palacio ai, que hoje é o palacio do governo da provincia de PEI, que o Canada se tornou um pais, na época com 7 provincias. Nesta sala grande ae embaixo cheia de cadeiras que foi criado o Canada ha quase 150  anos atras.