Wednesday, 7 September 2011

A DURA VIDA DE UM ALCOOLATRA NO CANADA

A DURA VIDA DE UM ALCOOLATRA NO CANADA
Para iniciar a conversa precisamos definir o conceito de alcoolatra. Se uma pessoa faz sexo com outra pessoa de mesmo sexo uma vez por semana, é considerada homossexual, certo? Se uma pessoa comete roubos uma vez por semana ou por mês, é considerado ladrao, CERTO? Desta forma, uma pessoa que bebe qualquer tipo de bebida alcoolica uma vez por semana, poderemos considera-la alcoolatra, certo? Neste ponto de vista entao, estou considerando que aproximadamente 70% da populacao adulta de um pais que nao seja muçulmano ou de maioria evangélica é alcoolatra, ok? Até porque o termo usado para dependentes do alcool atualmente é alcoolista, até onde eu sei. Entao quando falo alcoolatra nao cito dependentes, cito voce que esta lendo e eu como alcoolatras, ou seja, quase todo mundo é alcoolatra, com exceçao de radicais religiosos, alergicos, doentes e dependentes que precisam se manter afastados por nao saberem dosar o uso do abuso.


Pois bem, cheguei aqui no Canada na terça-feira dia 5 de abril. Passei os 2 primeiros dias na casa de minha orientadora, trouxe uma baita cachaça da serra pra ela e o esposo (além de havaianas e livro sobre o Brasil). Mas ela e seu esposo nao quiseram nem experimentar a dourada cachaça brasileira, pelo menos nos dias que estive lah, nem u shotzinho. Desconfio que eles nao bebem. No terceiro dia, achei um canto pra mim, larguei minha mala no meu quarto na nova casa e fui pro mercado fazer compras. Meio perdido, mas consegui achar quase tudo de higiene e comida. Procurei por erva um ‘pouco’ desesperançoso, e realmente acho que nao se bebe chimarrao por estas terras. Pensei pronto, agora é achar uma cervejinha sagrada do trabalhador brasileiro pra comemorar o teto que consegui. Campeei por todo o mercado e nada de achar cerva, dei mais uma volta e nada.  Perguntei:

- Aonde ficam as cervejas aqui?
- Cerveja guy? Nao tem cerveja aqui.
- Como nao tem cerveja? Beer? Wine? Vodka?  A drink that usually changes an ugly girl to a beautiful woman – Traduçao livre – O lubrificante social mundial.
- No man, cerveja voce vai encontrar apenas em lojas especializadas.
- Where is that fuck beer specialized  store? (Trad.  Onde eu encontro esta loja?)
- A mais proxima fica a uns 20 minutos a pé daqui!




Puxa vida, começo de noite, temperatura quase 0 grau, vento Groenlandio pegando, louco por uma bera, pra comemorar a passagem pela imigracao, comemorar que conheci  a Jana, comemorar meu teto. Mas nada, larguei mao e voltei pra casa, na seca. Afinal, eu sou alcoolatra, mas nao alcoolista. Put...........riu, que m....da de pais é esse que nao vende cerveja no mercado???
Mas pela graça divina, no primeiro dia o canadense dono da casa onde estava chegando me convidou pra ir num buteco tomar umas, porque era quinta, dia da coxinha de frango por 10 cents. Entao finalmente, tomei uma gelada.


Na sexta entao encontrei finalmente uma NSLC (Nova Scotia Liquor Corporation), as lojas que vendem bebidas alcoolicas. Quando cheguei, fiquei maravilhado, trocentas marcas de vinhos, vodkas, cervejas do mundo todo, wiskis e coisarada toda. Mas quando se ve o preço, dah uma depressao aguda. Em media 3 dolares a long neck de cerveja mais barata. E apenas long neck, nao existe garrafa 600 ml.  Uma garrafa de vodka, em media 30 dolares a mais barata. A Smirnoff  é 36. Ou seja, nao existem bebidas baratas (e ruins) mas que fazem o papel (dar alegria emocional). Soh existem bebidas boas, mas caras. Ou seja, o pobre nao consegue beber, uma espécie de recado do governo; - Tu é pobre, entao primeiro vai comer, vai morar, deixa a bebida pra quem pode (acredito que seja um dos motivos pelo desenvolvimento do pais, hehe). O preço é caro porque a maior parte do preco sao impostos. E vejam soh, essas lojas sao de propriedade do governo, é o governo da provincia que controla TODA a venda de bebidas. Até ae tudo bem, legal que o governo controla, assim menores nao compram.  No entanto, que culpa tenho eu de gostar de um vinho ou uma cerveja e preciso pagar o dobro do preço real nisso, oras, nao foi o governo que inventou a bebida, nao é patente dele. Se eu sei beber moderamente e sou pobre, pq preciso pagar o olho da cara pela minha bebida? Mas ok, tudo bem, vamos lah, nao eh algo essencial para SOBREVIVÊNCIA, embora eu considere essencial pra a VIVÊNCIA e para a real SINCERIDADE, hehe. Por isso, na duvida nao confie em pessoas que nao bebem, nada impede que ela seja falsa o tempo todo.





Mas o pior dessas lojinhas do governo,  é o horario. Segunda a sabado das 10 da manha as 10 da noite. Domingo até as 5 da tarde! Feriado nao abre! E aqui tem feriado pra caramba e quase todos sao flexiveis, entao eles empurram o feriado sempre para a segunda, sempre é feriadao. E vejam que legal, feriadao que nao é possivel comprar cerveja. Hoje por exemplo, segunda, dia do trabalho, todo mundo teve  que comprar bebida ontem até as 5. Puxa vida, muitas das melhores coisas da vida ou mesmo encontros nao sao programaveis, se no domingo, véspera de feriado, fim de tarde um amigo te liga, vamos fazer um churrasco hoje a noite e amanha vamos acampar em tal lugar, ou amanha vou ficar ae na tua casa passeando. Pronto, ok, mas nao ha onde comprar cerveja.  Ou seja, nao serah divertido. Tah, vao dizer, vc nao consegue se divertir sem beber? Claro que consigo, me divirto até trabalhando, no intervalo do café. Mas qualquer papo rola melhor ou qualquer piada é mais engraçada com as palavras estao molhadas, e quando as sinapses estao mais amortecidas. Voltando pro horario da venda. Por exemplo, num churrasco, acabou a cerveja, chegou mais familiares ou amigos? Nao tem o que fazer, nao tem onde comprar = acabou a brincadeira. Dez da noite vc e amigos decidiram ir pra um show ou balada, legal, vamos fazer um esquenta entao? Até pq lah dentro a cerveja é muito cara. Nao é possivel, em nenhum local da provincia se encontra bebida depois das 10 da noite. Piada. TUDO tem que ser programado com antecendência. Nao existem festas de improviso. Logo, umas das melhores coisas da vida nao existem aqui.



Outra, nao existem butecos aqui. Sabe buteco de pinguço, onde se vende um martelinho a poucos centavos. Onde tem aquele pastel naquela caixinha de vidro ha quase uma semana? Onde tem sorvete seco que vem um balao em cima? Onde vende bala sete-belo? Onde qualquer um pode beber. Poisé, nao tem. Por isso os poucos mendigos aqui nunca estao bebados pela rua. Isso sim, acho bom e acho ruim. A bebida é elitizada, lado bom: se vc tem pouca grana, va primeiro cuidar da sua familia. Devem ter poucos pais e maridos que chegam em casa bebados e brigam e batem na mulher ou nos filhos. Lado ruim, tudo que é elitizado é ruim, porque tudo que diferencia pessoas pelo poder economico é ruim, cerceia liberdades e escolhas.
A proxima, é proibido beber em locais publicos. Nao se pode beber na rua. Sim, nao posso comprar uma cerveja na lojinha do governo e sair bebendo na rua a bebida que paguei um preço absurdo com o suor do meu emprego. Se a policia pegar (e ela pega mesmo), 500 dolares multa. Conheci um cara aqui que jah pagou esta multa duas vezes nos ultimos 2 anos. Ou seja, aqui se um dia o Carnaval chegar, nao serah Carnaval de Rua. E na praia, onde a agua é gelada, nao se pode beber. Totalmente louco e sem noçao. PRAIA SEM CERVEJA, PRAIA SEM BARZINHO, PRAIA SEM AMBULANTE + PRAIA DE AGUA GELADA = NAO É PRAIA.  Quando viajei para Prince Edward Island (post do mes passado), lah que é um lugar mais isolado, pessoas bebem cerveja escondido, eu bebia e meio que colocava a garrafinha dentro da mochila. Um gole. Mochila. Um gole. Mochila. Me sentindo um adolescente fazendo algo escondido ou bandido. Pq? Porque eu estava bebendo cerveja na praia = Surreal. Triste de chorar.  Ora, se na praia nao se pode nadar pq a agua é gelada, nao se pode beber, e ainda quase sempre um vento constante. Melhor ir pegar sol num parque, onde tem grama ao inves de ficar recebendo areia nos olhos. Alem disso, normalmente tem algum ponto proximo pra vc comprar refrigerante e alguma comida.


Este lance de nao ser possivel beber na rua incide drasticamente sobre o estilo de vida deles e eu diria até sobre a formacao da personalidade e a forma de encarar a vida em alguns momentos. Exemplo, no dia do Canada Day, (post de julho), é uma super-festa, bonita, civica, patriotica, acolhedora e outros etcéteras. Na noite, um lindo espetaculos de fogos de uns 10 minutos acontece no Harbour. Todo mundo fica uma semana falando sobre os tais fogos, ir lah na beira do mar ver os fogos e tal. Ae na hora marcada, a beira-mar tah lotada, os fogos acontecem, mas logo acabam, 10 minutos. E o que acontece entao? Nada, todos voltam para casa, beber sua cervejinha, porque nao podem beber ali. Um local onde poderia haver uma grande festa, pessoas sorrindo, se conhecendo, brindando, namorando, curtindo. Neca de pitibiriba, nao pode, e lah voltam os canadenses para suas casas. Mas mesmo assim, todos saem de casas para ver 10 minutos de fogos e voltar para casa ano apos ano. Eles nao tem nocao que uma festa pode surgir do improviso, que vc pode levar um cooler com bera e ficar ali bebendo. Ou que poderia ter varias baraquinhas e barzinhos ali, onde todos poderiam passar horas curtindo o som, a brisa do mar. Nao imaginam que pode fazer um churras num camping, num parque, e tomar uma cerveja com amigos. Nao imaginam porque eles nao questionam a lei. Dae podemos pensar, bom mas assim nunca criancas verem adultos bebendo ou pessoas bebadas. Nada! No centro de eventos da cidade, onde ha shows, teatros, jogos de hoquei  e tal, é permitido beber em todo o ambiente, em meio a criancas e bebês. E outra, alguns bares tem permissao para colocar mesinhas na calçada, e ali pode-se beber. Entao, qual a diferença de eu beber uma cerveja que trouxe de casa na rua, ou beber a cerveja que estou pagando e bebendo na rua? Ou seja, cadê o nexo?


Ah, mas sempre tem  alguma vantagem em tudo. O lado bom  é que aqui  ninguem queima a mao fazendo caipirinha por culpa das ditas cumarinas. Porque nao fazem caipirinha, mas principalmente porque nao se bebe com o sol na cabeça, soh se bebe dentro de restaurantes, boates ou bares.